Praia do Aventureiro

Praia do Aventureiro

A Vila de pescadores da praia do Aventureiro fica na parte sudoeste da Ilha Grande, limitada entre as serras da Mata Atlântica e do Oceano Atlântico. Está contida na Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, criada em 1981 e que inclui o Parque Marinho do Aventureiro, as praias do Demo, do Sul e do Leste, além de duas lagoas em meio a um imenso mangue, habitadas por lontras, tainhas, robalos e camarões.

Sua paisagem é riquíssima em belezas naturais que vão desde as belas montanhas em forma de anfiteatro aos mirantes e praias de transparência impressionante.

Seu nome faz sentido, porque aventureiro é o mínimo que se pode chamar a quem lá consegue chegar, seja por terra ou por mar.

Nem sempre é fácil e tranqüilo chegar na Praia do Aventureiro. Quando o mar está de ressaca e as ondas “lambem” a Pedra do Dragão, é impossível navegar com segurança. Nessas circunstâncias, o único jeito para se chegar no paraíso é caminhando a partir da Praia de Provetá, tendo como recompensa estonteantes paisagens que nos fazem esquecer o cansaço da caminhada.

Apresenta600 mde areia fina e prateada, fundo raso e consistente, água límpida e mar agitado, exceto na extremidade mostrada nas fotos abaixo onde existe um pequeno cais para atracação.

Está classificada entre as mais lindas praias brasileiras (segundo as principais revistas de turismo) e possui 54 construções, 42 famílias com cerca de 150 pessoas.

Agrega uma modesta vila de pescadores que durante o verão trabalha em torno do turismo.

Dominada pela mata atlântica densa, o Aventureiro caracteriza-se por ser importante ecossistema, devido a sua biodiversidade aquática e terrestre.

Plantas raras se destacam, entre elas, as orquídeas.

Praia do Aventureiro

A principal atração do Aventureiro fica por conta do coqueiro mais fotografado do Brasil (o coqueiro deitado), como é conhecido pelos turistas que visitam este pedacinho do paraíso. Ele é a principal referência quando se trata do Aventureiro.

Outra atração desta vila de pescadores é a Igreja de Santa Cruz, apesar de quase não haver missas, ela é um marco importante na história da Colonização Portuguesa na Ilha Grande.

No verão, Aventureiro é tomada pelos jovens que chegam a procura de liberdade e atividades esportivas. O surf é a principal delas seguido pelas trilhas e caminhadas, snorkeling e mergulho (cardumes de peixinhos coloridos acompanham o mergulho durante a exploração das paisagens marinhas).

Quando bate o vento sudoeste em chegadas de frentes-frias as ondas crescem a mais de4 metrostornando o mar perfeito para o surf.

Música no violão e voz, luais em volta das fogueiras e bate papos até a madrugada são comuns entre os jovens durante as noites quentes de verão.É muito bom dormir na areia da praia tendo o céu iluminado pela lua quando ela está cheia.

A praia do Aventureiro é de uma beleza sem igual, os pássaros tem uma visão privilegiada do paraíso.

Praia do Aventureiro

Do alto, a “Ponta da Espía”, aonde os pescadores fazem a vigília a espera dos cardumes de peixe, parece feita exatamente para este fim.

Foi implementado um plano de carga na Praia do Aventureiro desde o início do ano de 2007, por isso, a área destinada ao camping será permitida apenas para 560 pessoas por dia e o número de campings em 18 no máximo.

Aconselha-se ligar para Turisangra no tel (24) 3367-7826 para obter informações e agendamentos.

A energia elétrica não chega até o povoado e não existem linhas de telefone fixo. A comunicação é feita através de telefone celular com bastante dificuldade.

Sugestão de hospedagem: http://www.campingdoluis.com.br/

Praia de Lopes Mendes

Lopes Mendes

Paraíso ecológico, cortada por 3 rios e rodeada por muita mata atlântica, águas verdes e transparentes. A praia tem larga faixa de areia fina e muito clara, muita sombra também em baixo de árvores que acompanham toda a praia. Tem 3 km de extensão.

Lopes Mendes

A cor da água é impressionante, uma das mais belas praias do Brasil. Frequentada por surfistas que vem em busca de suas fortes ondas e mergulhadores que vem praticar o mergulho no canto esquerdo onde o mar é mais calmo. A acesso se dá por trilha que leva 1 hora partindo de Palmas ou 2 horas e meia do Abraão.

Lopes Mendes

O acampamento em Lopes Mendes é proibido por se localizar em Área de Proteção Ambiental, a opção é ficar em Palmas e caminhar até Lopes Mendes, passando pela praia dos Mangues.

Saco do Céu

Saco do Céu

Saco do Céu, com suas águas calmas e palmeiras que se inclinam em direção ao mar, faz o visitante encontrar um certo ar tropical havaiano, que só desaparece quando surge uma ou outra canoa ou barco de pesca com seu colorido peculiar transportando moradores ou trazendo o resultado da pesca do dia.

Saco do Céu

O Saco do Céu é rodeado por um mangue que começa no fim da praia do Raposinho e se estende por toda a orla até a costeira da margem direita da entrada. Um trapiche de madeira permite a atracação de barcos pequenos e o ponto de partida para conhecer por terra um pouco da pequena vila.

Andando pelas ruelas que se confundem com trilhas, encontramos casinhas simples, barcos repousando, alguém remendando rede, carpinteiros reparando embarcações e crianças brincando com conchas, que são encontradas por todo canto.

Este bucolismo só e quebrado pelo som de barcos e lanchas que procuram pelo que o Saco do Céu tem de melhor hoje: a gastronomia.

Pousadas sofisticadas, restaurantes pitorescos somam-se a outros atrativos como a Cachoeira da Feiticeira, que pode ser alcançada pela praia de mesmo nome. Depois de um mergulho em suas águas, saímos enfeitiçados pela beleza e a tranquilidade do lugar. As praias da Camiranga, de Fora, e o Rio Pereque, completam a orla ate a entrada do Saco do Céu.

Enseada das Estrelas

Enseada das Estrelas

Enseada das Estrelas com seu Saco do Céu, foi assim batizada , não por conta de algum evento astrológico acontecido ali, mas sim pela quantidade de estrelas do mar que decoram o fundo raso de águas claras, que banham uma orla verde cortada de lindas praias.

Enseada das Estrelas

Quem navega ao longo da Enseada das Estrelas não percebe que o contorno sinuoso das montanhas que formam a enseada é interrompido em uma de suas partes para tornar-se entrada do Saco do Céu, uma enorme e calma enseada.

Por conta deste acidente geográfico,  piratas usaram a enseada para esconder seus navios e partir para ataques surpresa a esquadras portuguesas carregadas do ouro das Minas Gerais, cuja rota passavam pela baía da Ilha Grande.

Gruta do Acaiá

 Gruta do Acaiá

localizada na parte sul da Ilha, na Ponta do Acaiá, em uma propriedade particular, onde é possível visitá-la pagando uma pequena quantia em dinheiro. É uma caverna na encosta do morro que se aprofunda com acesso difícil até um “salão subterrâneo” (cerca de 30 m de largura e uma altura média de 1 m), e continua mar adentro por um túnel submarino que leva à saída, na superfície da água. Muito procurada por profissionais da

Gruta do Acaiá

prática de mergulho. Esconde em seu interior um espetáculo de luz e cor inigualável. Para assistir ao show da Gruta, é necessário ter disposição e um pouquinho de coragem, mas vale o esforço porque a sensação de estar dentro desta caverna é ótima, pois a luz do sol chega através da água do mar que invade a gruta, formando um pequeno lago de luz. Este tipo de fenômeno é causado pela luz do sol que atinge a areia do fundo do mar e ela se reflete em uma falha geológica, iluminando a água que forma o pequeno lago no interior da gruta. A gruta é formada por duas placas de granito apoiadas em outras rochas menores, que deixa entre elas uma fenda que permite a passagem de ar e desce até abaixo do nível do mar, permitindo a entrada das águas. A costeira onde está localizada a gruta é praticamente um cais natural, onde, com algum cuidado, devido à correnteza constante do quadrante sul que agita um pouco o mar, qualquer embarcação pode se aproximar e fazer o desembarque. Numa primeira visão, a entrada da Gruta do Acaiá é um pouco assustadora, mas não oferece nenhum perigo. Uma escada rústica, mas segura, conduz até a entrada da fenda. Logo na entrada, o estreitamento da fenda obriga agacharmos para penetrar no salão principal da gruta. A escuridão é total neste ponto da gruta e ter uma lanterna é fundamental. Depois da passagem estreita, a gruta se abre em um grande salão úmido e frio, que refresca e ameniza o esforço em alcançá-la. Todos ficam extasiados com o espetáculo de luz que atrai para o pequeno lago no fundo da gruta. As luzes, a escuridão, a umidade e o som das águas batendo contra as rochas são os astros deste espetáculo, que longe de ser pavoroso é simplesmente maravilhoso. Todos que retornam da gruta se dirigem ao barzinho rústico, próximo à entrada, para trocar impressões sobre o passeio e comentar cada detalhe da aventura da descida à Gruta do Acaiá. Para chegar à gruta, a melhor opção é ir de barco, mas por uma trilha que parte da Praia Vermelha também é possível alcançá-la. Se for de barco, após o desembarque, basta seguir por uma trilha curta até encontrar um portão de madeira, que dá acesso a propriedade e a um pequeno rancho de sapé, onde é possível obter a permissão para visitar a gruta.